Domingo eu vou pra San Telmo!

Domingo de Páscoa. Famílias reunidas em casa para um almoço regado a muito chocolate, certo? Nem sempre.

Esse ano nossa Páscoa foi um pouco diferente. Além de estarmos longe da família, há o fato dos argentinos não terem muito o costume de comer ovos e mais ovos. Pra quem está acostumado com aquela tortura das lojas Americanas, na qual você não sabe por onde começar, qual comprar, o que pedir, quer todos ao mesmo tempo, Buenos Aires é impactante. Há no máximo 5 marcas famosas de ovos e cada uma com no máximo 3 tipos de ovos. O que foge a regra é a Arcor, empresa que há no Brasil mas não com a mesma força que possui aqui.

Seguimos algumas indicações e compramos um ovo Havanna para a família (que eu recomendo pois estava delicioso! Qualquer sabor certamente será ótimo!). Já que havia uma escassez de chocolate para os chocólatras aqui, houve um consenso geral: “Vamos almoçar como reis!”. A resposta veio quase em automático: San Telmo!

San Telmo é um bairro obrigatório para todos que vem a Buenos Aires. Gosto muitíssimo de lá! Aos domingos há uma feira de artesanatos, com artigos para decorar a casa, bijouterias, antiguidades e vários artistas de rua (ótimos por sinal!). A diversão é garantida! O bairro conta com vários cafés, restaurantes e lojas que permanecem abertas aos domingos. Há também o famoso “Mercado das Pulgas” no qual vale dar uma passadinha para garimpar artigos (acredite, é possível!) ou apenas para rir um pouco. Mas deixemos o mercado para outro post (ele dá o que falar!) assim como as expressões artísticas carimbadas nas paredes do bairro. Aliás San Telmo é assunto para vários posts. Não há como resumí-lo em apenas um.

Sabíamos que a feira estaria bem cheia devido ao feriado (un puente, como eles chamam; equivale a nossa expressão “feriadão”) mas não desistimos. O Desnível estava nos esperando…

Juro que não estava insuportável!

Conhecemos o restaurante El Desnível em um desses guias para turistas. Fomos experimentar e nunca mais deixamos de ir.

A primeira vista é um lugar digno de desconfiança. Falo isso porque sou fresca. O local não parece ter comidas bem feitas, nem muita higiene e nem ser um lugar agradável. Mas não se deixe levar as aparências. É um restaurante maravilhoso! A confusão do salão, famílias locais misturadas a turistas, garçons com humor variável (possuem dias de fúria e em outros estão super bem humorados) tudo isso combinado a comida faz com que seja imperdível!

Ontem sentamos pela primeira vez no salão dos fundos. É mais arrumadinho, tem ar condicionado, uma música local e mesas mais confortáveis (leia-se: você não fica sentado tão grudado com as pessoas da mesa ao lado).

Os pedidos foram massa para as meninas (“raviole de ricota con salsa blanca” e “sorrentinos de jamón y queso con salsa cuatro quesos”) e carne para os adultos ( meu pai com um “simples vacío” e mamys e eu compartilhamos um “lomo al ajillo con papas espanholas”).

As fotos falam por si…

Lomo al ajillo con papas espanholas

Raviole de ricota con salsa blanca

Paulo ou devo chamá-lo de Hanibal Lecter?

Olha a cara de felicidade!

O preço é bem acessível, comida muito saborosa, carnes de primeira! Tem fila de espera, mas costumam ser bem rápidas. Pra quem ficou curioso com o lugar:

El Desnível – Defensa 855 – San Telmo – Buenos Aires www.parrillaeldesnivel.com.ar

Pra finalizar o dia, Nat e eu fizemos uma nova amiga

Anúncios