Passeadores de cães: dignos Guinness Book!

Essa semana li na revista OHLALÁ que 78% dos argentinos tem algum animal de estimação.  Só na cidade de Buenos Aires há entre 800 mil e 1 milhão de animais domésticos, isso somente falando de cachorros e gatos.

Uma das figuras mais emblemáticas em Buenos Aires é o passeador de cachorro (aqui chamado de paseador de perros). Se você ainda não viu algum, te garanto que quando encontrá-lo te causará um certo impacto. Porque? Darei um exemplo…

A média é de 8 a 12 cachorros por passeador! Incrivelmente todos andam em harmonia, sem latir e sem causar qualquer tipo de conflito. Ou melhor dizendo: nenhum conflito no reino animal, porque algumas vezes pode causar um certo transtorno para nós pedestres, já que as belezuras aí ocupam praticamente a calçada toda…

Mas não fique achando que é só pegar a cachorrada da vizinhança e sair por aí andando. Passeador de cachorro é uma profissão com registro e tudo.

A pessoa deve ser maior de 18 anos e ter um domicílio comprovado pela polícia federal. A inscrição é feita junto a prefeitura e tem validade de um ano (e para renová-lo, deve provar que está com a ficha limpa, sem delitos). O passeador deve levar o registro durante as caminhadas.

Além de passear com os animais, o profissional tem obrigação de recolher todas as sujeiras do cachorro e teoricamente não deve prendê-los em árvores/postes e não devem ultrapassar o número de 8 animais por passeador.

Como eu disse, teoricamente…. esses da foto, estão esperando na frente de um prédio a chegada de um novo companheiro ao grupo.

A verdade é que é inevitável contar quantos cachorros por vez são levados. Já vi uma menina com 16!

Para quem mora por aqui e ficou interessado no serviço, o site Paseo Perros fornece uma série de currículos de passeadores.

A reportagem da revista OHLALÁ também dá várias dicas de hotéis e restaurantes que aceitam a presença de animais, além de pet shops e spas.

Há 4 meses adquirimos um cachorrinho argentino. Ainda não provamos nenhuma das dicas da revista, mas assim que forem verificadas, damos nossa opinião.

Um último comentário: em espanhol, cachorro significa filhote. Então não estranhe se você comentar que tem um “cachorro” e a pessoa perguntar “cachorro de que?”. Porque para eles é possível ter um cachorro de gato!

Pra não confundir:

Cachorro = perro

Filhote = cachorro

Gato = gato

Pra quem ficou curioso:

Reportagem revista OHLALÁ – http://www.revistaohlala.com/1448977-servicios-pet-friendly-lleva-a-tu-mascota-a-todos-lados

Passeadores de perros – http://www.paseoperros.com.ar/

 

Anúncios