Coisas que gostaria de saber antes de morar em Buenos Aires: conselhos para os novos aventureiros

Estamos de volta! Tirando a poeira do blog, respondendo mensagens e dando as boas vindas aos novos leitores.

E todo esse processo de volta, de se reacostumar com a vida aqui, me inspirou a fazer um post. Porque sempre que voltamos, me lembro da nossa primeira chegada aqui como moradores. E isso me leva ao tema de hoje: “coisas que eu gostaria de saber antes de morar em Buenos”.

Mas não com o sentido de “se eu soubesse não morava”. Muito pelo contrário! Adoramos viver aqui! Mas digamos que esses “conselhos” facilitariam um pouco a vida e nos poupariam de alguns perrengues…

* Perca a vergonha e fale!

Não importa se está perfeito. Falar é a única maneira de aprender e tentar pegar o sotaque local. Além disso é sempre simpático mostrar que você está se esforçando pra aprender. Outra maneira de aprender é ler(livros, revistas,jornais, papel de supermercado,qualquer coisa!) e ver televisão ( é uma ótima forma do ouvido acostumar com a velocidade com que falam).

Fonte: Pinterest

* Os sinônimos são seus melhores amigos

Você não precisa (e nem tem como) saber como se fala todas as palavras no idioma. Mas tente aprender sinônimos para aquilo que não sabe falar. Se você sabe descrever o que quer, no fim acaba descobrindo como se chama.

* Ligue a tv antes de sair de casa

Pra saber como está a temperatura e para saber se há algum “paro”(greve) e “cacerolazos”(os famosos protestos argentinos). Assim você não corre o risco de ficar preso no trânsito a toa (o pelo menos sai de casa preparado psicologicamente pra isso). E não cai na armadilha dos lindos dias de céu azul e sol no inverno (quando na realidade está fazendo 3 graus).

* Acredite nas previsões de chuva

Se tem uma coisa que funciona nesse país é a previsão do tempo. Se o cara da tv te diz pra levar guarda-chuva mesmo que esteja um céu azul deslumbrante, leve! Porque vai chover!

Fonte: Pinterest

* Você não fará amigos da noite pro dia.

Mas isso não significa que eles são antipáticos, muito pelo contrário! São super simpáticos, te tratam bem mas são mais reservados. Tem os amigos da infância, um grupo fechado e muito bem conservado. Leva tempo, tem que conquistar a confiança, mas vale a pena!

* Não adianta converter os preços pra real se você recebe em peso.

Temos a mania de sair convertendo tudo porque o real vale mais do que o peso e assim temos uma certa “vantagem” na hora de comprar. Mas o que adianta você converter, dar um preço bacana em real se você recebe em peso? Nada! Claro que sempre rola de converter pra saber se os preços estão muito absurdos e pra fazer aquela analogia do “se tivesse esse preço no Brasil, eu não compraria”. Mas só pra isso,ok? (evite sofrimento!)

* O mau-humor não é direcionado a você.

Sim, você encontrará pessoas mau humoradas (onde não as encontramos, não é mesmo?) e grossas, mas JURO que você não tem nada a ver com isso! O motorista não abre a porta do ônibus porque não está afim, é a senhora estressada que te pegou pra Judas, é o povo do supermercado/lojas te atendendo como se estivesse fazendo um enorme favor. Mas isso tudo não é porque você é de fora. Isso é porque eles são assim. Se xingam (boludo,pelotudo e coisas piores pra todos os lados) mas depois de um tempo está tudo bem! Ninguém se ofende. Conselho: relaxa, respira (as vezes é difícil), sorria e ignore! Com o tempo você se acostuma…

* A rixa Brasil-Argentina só existe no futebol

Então relaxa! Eles só vão encher o saco quando tiver jogo, de resto eles amam o Brasil (muitos sonham em morar lá e não entendem porque os brasileiros vem pra cá).

* Existe inflação (louca), existe crise mas é uma experiência e tanto!

Vai ser difícil no início? Claro! O primeiro mês que moramos aqui demorou 3 meses pra passar. Ele se arrasta, é muito coisa pra assimilar, pra se acostumar, é uma cultura totalmente diferente da brasileira. Isso é um choque. Mas com o passar do tempo, você entra no clima e passa a adorar todas as experiências, todas as informações e toda a beleza que vê. Todos os lugares tem dificuldades, mas só você pode decidir como quer passar por elas, certo? Meu conselho? Passe regado a muito vinho, doce de leite, bife de chorizo e tardes de sol na praça!

Conta pra gente como foi sua experiência ao mudar pra cá. Algum conselho a acrescentar? Deixe um comentário! 

 

Anúncios